top of page

As cores da SAÚDE



Outubro é rosa e novembro é azul, assim como setembro foi amarelo e dezembro será laranja.


Pensar em prevenção é vital e deveria estar incutido na mente e no propósito de vida de todos nós, mas o egoísmo do ser humano fala mais alto. Olhar para o coletivo nos faz ser mais um, olhar para o nosso umbigo nos faz ser valente, confiante, será?


Com o advento das mídias sociais, é compreensível que cada mês tenha uma cor, afinal, o engajamento se faz necessário para que se tenha visibilidade e notoriedade, porém uma notoriedade falsa e que não preenche o que há de mais nobre.


Afinal, a visibilidade é essencial para alcançar um grande número de pessoas e disseminar a importância da prevenção, mas o que cada um de nós está realmente fazendo por tantos meses coloridos? Em quantas ações estamos verdadeiramente presentes?


A conscientização sobre a prevenção de doenças é algo que deveria ser intrínseco em cada um de nós, independentemente das cores que representam cada mês.


Mas devemos lembrar que a verdadeira notoriedade não está em apenas seguir uma tendência ou em buscar likes e seguidores. Ela está em preencher o que há de mais nobre em nós mesmos, em olhar para o coletivo e agir em prol do bem-estar de todos.


A prevenção de doenças não deve ser apenas uma campanha passageira, mas sim um propósito de vida que todos devemos ter.


Que possamos, juntos, ir além das cores e das campanhas, e realmente nos comprometer com a prevenção e o cuidado com a saúde. Pois somente assim poderemos construir um futuro mais saudável e solidário para todos.


Dr. Rubens de Campos Filho


bottom of page