top of page

Diálogos da escuridão...




- Olá, feliz de ir ao cinema com você.

- Eu também! Seus pais não invocaram? Achei tão estranho eles deixarem você vir ao cinema comigo.

- Assim...mais ou menos. Eu falei que estava indo com a Bia. Não disse que seria com vc.

- E se alguém encontrar a gente?

- No escuro? fica tranquilo.

- Bom, cê que sabe.

- Moço, duas meias, por favor.

- Você quer pipoca?

- Ah, sei lá? divide comigo.

- Vamos entrar.

- Que filme a gente veio assistir?

- Aquele que vimos no cartaz.

- Será que é bom?

- Acho que é. Todo mundo disse que é.

- O que todo mundo falou?

- Que é bom. Suspense.

- É filme de medo?

- Qualquer coisa estou aqui.

- Jura? Que lindinho.

- Gostou desse lugar?

- Dá licença?

- Pisei no seu pé, moço? Desculpa viu

- Amor, esse cara sentado na minha frente é muito alto. Troca comigo?

- Dá licença de novo? Obrigada.

- Começou o filme?

- Não, esse é o trailler.

- Ah, gostei. Acho que seria melhor a gente ter ido neste.

- Amor, nós viemos ver o filme que você falou a semana toda!

- Ah, fique na dúvida agora. Mas, tudo bem. Vamos ficar.

- Começou o filme agora? Começou? Começou?

- Começou.

- O que aconteceu?

- Calma amor. Estou assistindo.

- Não entendi. Explica?

Shhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh

- Ah, amorzinho, não estou gostando do filme. Não estou entendo.

- Depois eu te explico, amor.

- Você viu quem é esse? Não é aquele ator que fez aquele outro filme?

- É. É ele.

- Nossa amor! que resposta seca. Nunca mais venho no cinema com vc. (chorando de manha). E eu me arrisquei em casa e você me trata desse jeito?

- Amor, depois a gente conversa. O filme é legal. Você queria assistir.

- Não tô gostando. Não tô entendendo.

- Fiquei triste agora. Você foi grosso comigo.

- Amor, desculpa. Mas, aqui temos que ver o filme.

- Custa me explicar o que eu não entendi ?

- Nós estamos incomodando as pessoas.

Shhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh

- Ai que gente chata.

- Amor, vamos embora?

- Tá bom, vamos.

- Dá licença, dá licença....desculpa! Pisei sem querer!

Shhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh

- Amor, quero um sorvete.

- Tá legal. Qual sabor você quer?

- Ah, sei lá. Tanto faz. Escolhe você

- Qual sabor você quer?

- Seu beijo.

Nem viveram tão felizes e nem foi para sempre. Mas, esse dia não foi esquecido.


O tempo se encarrega de transformar dramas em comédias.


Não lembro do filme. Lembro do beijo e da pipoca.

Isso que interessa. O resto?


Um eterno "the end"

Ou será um deja-vu de nossas memórias?


Roberto Halfin

Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
bottom of page