top of page

Menopausa!



Pausa, mas não menos mulher!


Ai ai ai, vocês podem estar pensando “mais uma escrevendo sobre menopausa! Será que todo mundo agora precisa dar seu palpite?”


Concordo, mas resolvi escrever sobre esse assunto porque sou mulher e mãe de mulheres, e porque tem milhões de informações e opniões divergentes por aí afora e a gente fica maluca! E como já passei pela parte mais dura do processo, e sim com vários sintomas, sinto que posso contribuir!


A menopausa vai se achegando, e é um processo natural e inevitável! A menopausa traz mudanças físicas e mentais inesperadas, portanto é importante falar do assunto, e buscar um tratamento para lidar com os sintomas. Lembrando aqui que "meno" significa mês ou luas,e "pausa" pode ser interrupção, fim.


Eu adoro uma pausa! Mas essa custa a chegar viu!


Eu tenho uma nítida imagem de estar subindo uma montanha rochosa e íngrime com muitas dificuldades técnicas de escalada, mas sem o devido equipamento especializado, e carregando muito peso no corpo todo! Deu para visualizar? São os sintomas da perimenopausa que vão surgindo na escalada da vida!


Eu mantive o sorriso, mas por trás dele havia muitos desconfortos e dores. E agora sinto que já passei pelo topo da montanha, dei uma descansada, uma boa amenizada nos sintomas, fiz aquela reflexão sobre a vida, e de como cheguei até aqui. Sinto que desci boa parte da montanha no sentido de que a descida - a parte já se aproximando da menopausa em si, é mais leve. Larguei os pesos das costas, o corpo desinchou, e mantenho o sorriso que de fato agora carrega uma sensação mais real. Enfim, cheguei na menopausa!


Há uns dois anos durante uma consulta médica eu estava toda feliz, sorridente mesmo, e até falei: “I am so happy! Almost 6 months without my period! Enough! (Estou feliz! Quase 6 meses sem menstruar! Chega!)” E ela: “Hold on a second. I hear you! But, let’s do the blood tests again, and let’s talk. And, just so you know, having your menses is healthy for a woman’s heart.” E eu: “Are you kidding me? Tá de brincadeira, né?!“ E ela explicou novamente que para se dizer que está na menopausa, o protocolo é chegar a 12 meses ininterruptos sem menstruação, e que eu estava na perimenopausa. Aliás, um dos primeiros sintomas da perimenopausa é um ciclo irregular.


“Depois de tudo o que passei nos últimos meses, com um inchaço absurdo e sangramento pesado, quase como hemorragia, e agora chegar ao ponto de sentir alegria de que não vou mais lidar com essa loucura de ciclo irregular, você vem com essa de que menstruar é saudável para o coração!” Começamos a conversar para eu entender melhor toda a fase, e como o meu corpo estava reagindo a tudo isso. Fora a loucura da cabeça, porque não dá para sentir esses sintomas, e dores, e manter o bom humor o tempo todo. Isso porque eu já estava me cuidando!


E por que ressaltar a minha alegria ao achar que não teria mais menstruação? Eu escutei de muitas mulheres que elas se sentiam tristes, talvez menos mulheres ao chegar à menopausa, parar de sangrar, ovular, e poder procriar, e isso me deixava curiosa. Eu nunca senti tristeza, talvez porque essa fase foi um pouco tardia para mim, mas quando os sintomas da perimenopause foram diminuindo, e eu achando que o pior já tinha passado, eu estava é pulando de alegria. Se a pausa da palavra menopausa significaria definitivamente cessar a menstruação, e consequentemente cessar ou aliviar os sintomas eu estava é saltitante, e pronta! Ah, vale registar aqui, que assim que entrei na perimenopausa e depois na menopausa fiz vários exames como ecocardiograma, eletrocardiograma para detectar calcificação no coração, e já fiz o ultrassom de densidade óssea, ou seja, nunca fui tanto ao médico na minha vida! Confesso que precisei me ajustar à esta fase!


Bom, menopausa então marca a última menstruação e com porcentagem quase zero de reprodução! Ja citei que a menopausa é uma fase natural na vida da mulher, mas isso não quer dizer que temos que sofrer sem tomar precauções! A fase toda é dividida em etapas não bem definidas, mas podemos dizer que são pré-menopausa, perimenopausa, menopausa e pós-menopausa.


Essa transição toda dura uns 3 anos! Mas pode durar uns 10! É tudo muito pessoal! Uma mulher pode entrar na perimenopausa aos 40 e chegar à menopausa precocemente, ou pode passar pelos sintomas aos 50 ou mais, e chegar à menopausa considerada tardia aos 55 ou acima disso.


É isso mesmo, então vamos prestar atenção, mulherada e mãe de mulherada! Pais também, mas ainda acho que o homem não se sente à vontade ou interessado para prestar atenção nesse assunto, mesmo porque eles também tem alterações no processo masculino. Por outro lado, eu acharia ótimo que os homens lessem e se inteirassem dessa fase da mulher, se ele vive ou quer viver com uma!


Aqui estão alguns dos sintomas sem ordem, salientando que nem toda mulher sente tudo isso, e nem tudo ao mesmo tempo! Ondas de calor e suores noturnos, variações de humor, dor de cabeça, cansaço e inchaço, dor nas articulações e músculos, dor nos seios, falta de concentração, função cognitiva estremecida, sono perturbado, depressão, ansiedade, ressecamento na pele, ressecamento vaginal, dificuldade em manter ou aumento de peso, redução da libido, dor na relação sexual, incontinência e infecções urinárias - ah, menstruação irregular, entre outros sintomas. Ah, e a famosa body inflamation (inflamação no corpo), eu peguei até birra do termo inflamação de tanto que li e ouvi! Eu pensava “huh, tô com essa inflamação aí e ela caminha pelo meu corpo, e agora como tirar ela daí?” Não tem resposta simples, faz parte do tratamento e cuidados que cada uma escolher - mas dietas saudáveis, vitaminas e suplementos individualizados, de fato contribuem para o bem-estar,


Apertem os cintos, a fase toda é uma montanha-russa. Pior do que montanha/russa porque nunca se sabe a próxima curva, descida ou parada drástica.

Para quem gosta de montanha-russa, aperte o cinto e pode ser que sua personalidade aventureira lhe ajude a enfrentar tudo com mais facilidade! Para quem não gosta de montanha-russa, aperte o cinto, e vai enfrentar os perrengues de qualquer forma! Tenha fé e força porque nenhuma mulher pula a fase da menopausa!

Esse processo todo é tão exaustivo que a gente pensa que está pirando. Eu mesma fiquei inchada, com peso extra, dores desconhecidas, e uma certa dificuldade física de sair da cama - foi durante a perimenopausa que aprendi a fazer um escaneamento mental no corpo todas as manhãs para ver onde doía, e se doía.


Passei os meus apuros! Lembrando aqui agora de uma viagem para Europa com algumas amigas. Eu estava muito animada, mas assim que chegamos ao nosso destino, eu me senti muito inchada, e nada que estava na mala servia bem no meu corpo. Eu estranhei e percebi que eu também não estava me sentindo muito bem e estava meio aérea, e de repente eu comecei a sentir muita vontade de ir ao banheiro fazer xixi. Ainda bem que uma das amigas também tem costume de fazer xixi toda hora então não foi problema no grupo.


O problema, a questão na verdade porque não é um problema, é que em uma das idas ao banheiro eu vi que eu estava menstruada, isso depois de uns 5 meses sem menstruação. Eu já estava feliz contando ansiosamente para chegar logo aos 12 meses sem menstruação para então ser considerada na menopausa.


Oh my! Oh my! Eu estava menstruada! Parte de mim ficou super feliz, porque eu pensei “meu Deus, obrigada, eu não estou louca, eram os sintomas da TPM.” Outra parte de mim pensou “ah não, vou começar a contar de novo os 12 meses?”

Um detalhe com sentimento gostoso foi que uma das amigas da viagem - aliás bem mais nova do que eu, menstruou e tinha absorventes. Senti assim aquela sisterhood (irmandade, amizade), eu me senti uma adolescente! Sabe quando você convive ou viaja com outra amiga e vocês têm a menstruação juntas?!


Bom, eu sempre tento tirar algo positivo das situações da vida e manter o sorriso porque do contrário a gente não aguenta não!

Como já disse sou mãe de 3 mulheres. Há poucos anos, eu tinha uma pré-adolescente, uma adolescente e uma jovem adulta, e eu entrando na perimenopausa. Eu então declarei que em casa adotaríamos uma abordagem diferente e que não usaríamos TPM ou oscilação de hormônios como desculpas por ter um comportamento desagradável e grosseiro - poderia até fazer sentido, mas teríamos que achar uma outra forma de lidar com isso, porque senão nós nos tornaríamos a casa das malucas, se toda semana uma de nós tivesse sintomas e consequentes reclamações e não parasse para lembrar que faz parte da nossa vida, e também lembrar de se cuidar! Até que funcionou!


Falando em hormônios, a gente ouve tanto falar sobre eles, são hormônios desequilibrados daqui, baixa de estrogênio dali! O que eu sei é que na perimenopausa acontece a baixa do estrogênio e da progesterona, mas eu não vou tentar explicar mesmo nada sobre isso porque não sou da área médica. Eu tenho conhecimento de que há patches (adesivos) e pilulas de hormônios, cremes vaginais tópicos, lubrificantes, entre outros recursos como a inserção do DIU durante essa fase etc.


Minha sugestão é que você escute o seu corpo porque o corpo fala, ele avisa que algo não está indo bem! Busque então um bom médico de sua confiança e já entre na consulta médica com uma lista de perguntas elaboradas antes, e converse bastante com seu médico ou médica, ginecologista, endocrinologista e vai atrás de um especialista em hormônios se for o caso. Acho importante se ter um diagnóstico clinico acompanhado de um tratamento com uma visão holística, incluindo então nutricionista, fisioterapia, musculação, esportes, cuidados com a saúde mental para o bem-estar físico e psicológico.


Vamos em busca de formas de minimizar os desconfortos! Há controvérsias sobre recorrer à reposição hormonal ou não. Eu diria cada corpo um corpo, cada mulher com seu histórico médico pessoal e familiar, suas doenças, cirurgias, genética, transtornos de saúde mental, entre outros fatores; e ainda há de se considerar bem as contraindicações e efeitos colaterais!


Há estudos acadêmicos sobre o assunto de menopausa e reposição hormonal, mas nada data de muito tempo não! Muitas mulheres no passado foram de certa forma, forçadas a se tornarem menopáusicas por meio de cirurgias (retirada do ovário, por exemplo) por falta de conhecimento e estudos mais profundos!


Se vamos encarar a menopausa como uma fase natural da vida da mulher, vamos então ouvir as amigas, e de todas as idades, e em seguida organizar as ideias e criar um programa com o médico escolhido, e adotar um estilo de vida que a mulher atual conhece bem!


Nós todas já sabemos sobre o dormir bem, tomar água, fazer atividade física, seguir uma dieta saudável, tomar vitaminas adequadas para o seu corpo dependendo da necessidade e absorção de cada uma, e cuidar da mente com ferramentas como a meditação e terapia!


Ah, e uma dica, se tomou bebida alcoólica hoje, amanhã e depois, tenta fazer uma pausa no consumo de bebida alcoólica por uns dias, e movimente-se!

Eu nunca tive vergonha de falar sobre a menopausa. Há alguns anos, muitos anos na verdade, eu achei que eu estivesse entrando na menopausa com algum problema sério hormonal. Eu sentia uns sintomas estranhos e comentei com o meu marido “Can you help me find a menopause doctor? I am sure I am in pre menopause!” (Pode me ajudar a encontrar um médico de menopausa, eu tenho certeza que estou entrando nela!)


E sabe o que era? A minha terceira filha já dando sinais de vida lá dentro do meu corpo mostrando que tinha me escolhido pra ser mãe dela!

O que quero dizer é que a gente se conhece, a gente começa a sentir no corpo quando tem alguma coisa que não é normal, no meu caso eu estava grávida e achando quase impossível, mas estava grávida e eu pensei em menopausa. Portanto se você tem 40 anos ou mais, preste atenção no corpo, e assim que perceber que alguma coisa não está normal, busque ajuda - você pode estar a caminho da menopausa, ou grávida como foi o meu caso!


No ano passado, senti que dei uma gafe durante uma reunião com mulheres se aproximando dos 50 anos. Falávamos sobre os planos para o verão, e então uma das mulheres perguntou: “are you playing tennis this summer? (você vai jogar tênis este verão?) E a outra respondeu algo assim: “esse ano acho que não posso jogar tênis, o meu ombro está assim assim, o meu cotovelo está assado, fui ao fisioterapeuta, ele falou isso e aquilo, comecei fazer uns exercícios, aí a dor foi para o outro braço e depois para o cotovelo.” Eu escutei tudo e falei sobre os meus planos de verão, e aí acrescentei: “dá uma olhada porque pode ser sintomas da perimenopausa”. O que eu ganhei com isso foi um silêncio, e um olhar que eu fiquei com a impressão de que eu tinha insultado a mulher, ou pode ser também que eu tenha levantado uma questão, uma possibilidade que ela ainda não tinha considerado! Vai saber!


Então, chega de tabu ou vergonha e vamos cuidar das fases da vida feminina. Se formos viver até os 90, temos em torno de 40 anos sem menstruação, ou seja, na menopausa, ou na pós menopausa como chamarem!

Sabe, é uma delícia se livrar da menstruação, aliás escrevo isso com um sorriso. Estou adorando a fase!


Lembra daquele momento único quando a gente se tornou mocinha? Então agora o momento é precioso também - a gente é mais sábia! Todas somos!


E viver sem o objetivo de reprodução nos proporciona uma renovada autonomia com mais alternativas para reinventar a vida! O lance é embrace the new stage of life (abraçar esta nova fase da vida) e descobrir como se pode viver, e bem!


É fácil:

-abrir os olhos pela manhã e agradecer pela vida!

-alongar o corpo!

-sentar e levantar devagar apoiando os 2 pés no chão ao sair da cama para evitar tonturas e qualquer desconforto no corpo!

-lavar e massagear o rosto!

-raspar a língua como parte da higiene bucal

-escovar os dentes!

-tomar agua morna!

-etc etc etc.


Nossa, já deu ansiedade, não é? Nem chegou na cozinha ainda para tomar café e já cansou rsrsrs? Não se preocupe, estamos todas juntas nessa!


Aquela fase de acordar, colocar a roupa rapidinho, pegar o carro e ir trabalhar, sem nem se olhar no espelho direito e nem pensar se a cabeça está grudada no corpo, e ainda passar o rímel e o batom já no carro, para mim já passou! Eu preciso ter uma certa consciência do meu corpo antes de qualquer coisa logo de manhã! Vamos aprendendo juntas a viver, buscando a boa disposição!


Ufa! Que texto longo e denso, não era para ser não! O texto saiu com a cara da menopausa - longa e densa!


Enquanto eu escrevo eu penso nas minhas avós, minha mãe e tias, e em todas as mulheres que nunca puderam falar ou nem pensaram em conversar sobre a menopausa com ninguém.


Bóra movimentar o corpo e a mente! Rir e sorrir!


Achei um resumo sensato sobre a menopausa no link:



Para quem como eu já está acostumada com a cultura americana, segue um link em inglês:



Vou terminando este longo texto dizendo que eu não tenho tempo, nem paciência para os preconceitos com idade! A gente percebe o silêncio, o desdém, a desconsideração, a diminuição do valor da mulher após a menopausa, mas vamos trabalhar para não internalizar nada disso! Eu escolho não acreditar nisso! Eu sigo passando pelas fases da vida, mantendo minha essência e minhas vontades!


Deixo uma música para todas leitoras e leitores com carinho e fun, já que a música surgiu neste momento na minha cabeça e no meu corpo:


Até a próxima!


Rose Sperling

Comentários

Avaliado com 0 de 5 estrelas.
Ainda sem avaliações

Adicione uma avaliação
bottom of page