top of page

Ontem acordei com a sensação de que o tempo tinha parado! Silêncio…



Ontem acordei com a sensação de que o tempo tinha parado! Silêncio, quarto escuro, e que sono e descanso gostosos! Em segundos, pensei: - O frio lá fora contribuiu para o silêncio nas ruas!


Mas eu vim aqui para falar do mês de janeiro! Eu já sei que todo mundo sabe que janeiro é um mês longo, mas resolvi colocar isso no papel!


A gente começa o ano com festas, viaja, volta, descansa das férias, os filhos voltam para a escola, tem feriado, tem fim de semana prolongado, tem snow day (dia sem aula na escola devido à neve) e ainda é dia 15? Como assim?


Outro dia perguntei para minha filha: - hoje é dia 18? E ela: - No, today is January 13! E eu me indaguei: - Mas como?


Então, é repetitivo dizer que janeiro e um mês longo, mas falei, pronto!


Eu comecei o ano com minhas atividades, e pequenos cursos e projetos aqui e ali, e organizando minha agenda para encontrar amigas, e fazer passeios culturais na City porque senão eu a gente se perde neste mês de 31 dias!


Li esses dias que janeiro é a segunda-feira do ano rsrsrsrs. Mas é para rir? Vários outros meses tem 31 dias, mas só janeiro nos deixa com essa sensação de que o mês nunca vai acabar! Tenho certeza que é proposital, para que a gente pare, pause - olha a pausa aí novamente, e se organize - mas que é longo é!


Desde que mudei para Nova York, percebi que janeiro é o mês dos desafios com resoluções, cidade mais vazia, temperaturas baixas - traduzindo aqui, congelantes, com nevascas, e agora com a mudança climática, tivemos até chuvas fortes e alagamentos em pleno janeiro em Nova York e estados vizinhos.


Ah, é um mês sem nenhum feriado, digo celebração comercial grande! Ou seja, janeiro não tem distração, não tem nem a desculpa de se comprar isso ou aquilo para já ir preparando a festa.


Temos aqui o feriado em homenagem a Martin Luther King Jr, um feriado importante, e marcante mas que com a agenda política, e politização de tudo hoje dia, sinto até que a importância desse dia está perdendo um pouco a força, ainda mais no meio da corrida para o novo presidente dos EUA.


Lembrei agora que já no dia 26 de dezembro, a loja pertinho aqui de casa já tinha nas prateleiras, decoraçōes e chocolates dos mais variados tipos para o Valentine’s Day, mas sabem que dia comemoramos esta data? Só no dia 14 de fevereiro! Entenderam?


Para mexer com a emoção e a cabeça da gente, eles já colocam corações rosas e vermelhos em todo o canto, assim a gente compra, e se distrai! O pessoal de marketing trabalha viu!


Parece que estou sem assunto, não é? Mas o assunto é este mesmo, como lidar com essa sensação de um mês sem fim? Comentei isso com o meu marido, e ele: We are more than half way through! (Já passamos da metade do mês!) Eu respondi: I am not in a hurry! (Eu não estou com pressa!) De fato, eu não estou com pressa, só estou fazendo uma profunda observação.


Como eu disse, já fiz mil coisas, já acompanhei filhas em consultas médicas e outros compromissos, devolvi as filhas em seus devidos campus do college, já assisti apresentação de filha na escola, e ainda é dia 18?


Ah, marquei de ir a um show de música no final do mês, e minha filha toda animada já pensando no look me pergunta: The concert is next week, right? Oh no, hold on, it’s in 2 weeks! (O show é semana que vem, certo? Ai não, peraí, vai ser daqui a 2 semanas!) Estou rindo aqui, mas é isso, até a pessoa mais disciplina com a agenda e os horários pode se perder nessa imensidão de dias!


Senti agora uma pontinha de culpa, tem distração sim, janeiro faz parte da temporada dos jogos do American Football - meu marido acompanha, e também da temporada das noites de entrega de Awards, como o Golden Globes entre outros. Eu acompanho porque gosto de filmes e de séries, e de tv, e da moda e das fofocas também, mas confesso que este ano já achei esses Awards um tanto quanto repetitivos!


Voltando aqui ao meu tema, os dias no mês de janeiro são ainda curtos, mas o mês demora para acabar, e por outro lado, a vida passa tão rápido, alguém me explica isso?


Parece que eu não estava aprendendo nada com esse meu texto, mas eu digo que eu aprendo sim! Quando a gente reconhece alguma coisa, percebe e dá a atenção devida a ela, a gente consegue driblar e, achar soluções ou alternativas.


Eu, por exemplo, sem nada de trabalho para ontem eu marquei uma visita a um museu em Manhattan, e em seguida um almocinho com uma amiga - marquei já lá no comecinho dos mês a fim de me ocupar com coisas que me interessam. E não é que o nosso encontro caiu bem num dia em que a temperatura estava por volta de -6 C, e se eu não tivesse programado esta saída, eu provavelmente não teria saído de casa! Bom, sairia para levar a minha cachorrinha para andar lá fora, afinal, pois responsabilidade é responsabilidade!


Concluindo, dizem que precisamos cortar o mal pela raiz! Ao perceber algo que me incomodava, no meu caso, eu comecei a achar janeiro muito “grande” para mim - eu dei uma certa atenção e tomei uma atitude para tentar resolver!


Nossa, I am proud of myself! (Estou até orgulhosa de mim!) rsrsrs.


É isso, ocupar a cabeça com ideias e pensamentos novos e interessantes - eu resolvi pensar em vocês, leitores do site, e compartilhar um pouquinho dos meus mil pensamentos!


Para quem está no Brasil, eu acho que janeiro também é longo, mas por ser verão, ser época de férias escolares, a vibe é outra, ou não?


Obs.: Olho pela janela e o que vejo? Neve, e muita neve!


Até a próxima!


Rose Sperling

Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
bottom of page