top of page

Terceira Pessoa



Me olho no espelho e percebo muito nitidamente que o tal envelhecimento chegou.


Pele afinou. Tudo meio que caiu de verdade. Tô com cara de brava, cansada, talvez até meio triste. Definitivamente para baixo.


O que fazer? Aceitar? Combater?


Eu olho ao meu redor, vejo quem combate e confesso que não gosto muito não. Tem muita gente com a mesma cara! Os procedimentos não rejuvenescem a pessoa, acho que posso dizer que eles fazem uma releitura e essa releitura aproxima uma das outras. Mais fácil eu ficar parecida com quem faz do que comigo mesma mais nova.


Eu tentei algumas vezes e não gostei nada do resultado. Não parece comigo!


Da última vez fiz o tal do botox - só na testa porque ela realmente enruga muito (mas sempre enrugou, tenho muita expressão facial, só que agora mostra mais).


Bom, o resultado foi que a testa caiu nos olhos e a tal pálpebra caída (que nunca me incomodou), despencou. Abrir os olhos se tornou quase uma musculação!


Foquei tanto em prestar atenção nisso que sei reconhecer tudo que as pessoas fazem em seus rostos.


Com isso, comecei a apreciar quem não faz. Faz mais sentido pra mim.


Mas isso para mim que sou uma pessoa que presta muita atenção em alterações visuais. Não estou aqui defendendo o natural e nem criticando quem faz. Sou zero de levantar bandeiras.


Tô só colocando no papel meus pensamentos que refletem apenas o meu ponto de vista.


Continuando, após olhar meu rosto eu olho as minhas mãos, a pele dos braços, do corpo todo… tá TUDO mais fino e murcho. Meus pés envelheceram também!


Eu não vou prestar atenção no crescimento de orelhas e nariz mas tô ligada que já devem estar diferentes porque esse é o processo né?


E tem o meu cabelo! Ou o que tá sobrando dele porque não para de cair!


Isso tudo é normal! Acontece com todos nós. Uns mais rápido, outros mais devagar mas acontece com todo mundo.


A medicina estética foi desenvolvendo técnicas e procedimentos para ir "combatendo" tudo isso, mas eu não sei se isso é combater porque não te devolve quem você era, te torna uma terceira coisa que, à princípio, não tô conseguindo achar bom.


Todas as vezes que tentei algum procedimento eu não curti. Não me achei. Não rolou.


Fico pensando, será que se esperar um pouco eu não atravesso essa transição e me acostumo? Será que continuo tentando? Help!


Eu gosto de quem eu sou. Sei meus defeitos e já me acostumei com eles! São quase 50 anos sendo eu! Por que tentar ser outra a essa altura? Será que preciso?


Olho os homens e a grande maioria não faz nenhum procedimento e tudo bem! Não se espera deles isso. Os que fazem eu percebo e não gosto. Prefiro ver o envelhecer. Faz mais sentido.


Importante dizer que meu texto não é uma crítica a quem faz! Cada um tem que fazer o que acha certo! O que te deixa feliz!


Conheço muitas mulheres que fazem muito ou pouca coisa que estão satisfeitas! Isso que importa!


O mudar de cara me incomoda. Eu to falando só de mim.


Não sou hipócrita, amaria ter a aparência mais jovem, não pela idade, mas sim porque nesse aspecto o jovem significa mais bonito e saudável… queria não ter cara de brava e nem flacidez.


A idade não me incomoda tanto. Claro! Queria ter menos por muitos motivos mas o principal é para poder ter mais tempo de vida.


Mas é o que é. Farei 50 anos esse ano e meu corpo tem essa idade. Minha pele tem essa idade… fazer o que?


Sigo observando e obviamente ainda farei tentativas para tentar diminuir os sinais desse envelhecimento que deixa essa aparência mais triste. Quem sabe alguma hora me entendo com algum.


Mas confesso que esse assunto me faz invejar os homens e pensar se isso algum dia vai mudar.


Enquanto isso, essa sou eu, uma mulher mortal envelhecendo, observando e tentando entender.

Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
bottom of page