Todo menino é um rei




No Fórum, aguardando para falar com um juiz, observo um jovem estudante de direito na mesma espera, mas a ponto de ter ataque de nervos, impaciente com o que reputava perder tempo.

Vou conversando com o mesmo para tentar abrandar seu nervosismo, afinal o juiz estava em audiência e somente nos atenderia quando terminasse, de nada servindo resmungar.


Perguntei-lhe: - Adianta você ficar impaciente?


Ele me contestou: - Dra, estou aqui esperando porém tenho outras coisas a fazer . A senhora não fica impaciente, sozinha, sem ter o que fazer? “

Respondi: - Tenho muitas coisas a fazer, não sou modelo de coisa nenhuma, muito menos de Paciência, mas aprendi que ela é um exercício e assim, tento respirar e me ater ao objetivo, ou seja, falar com o juiz, o que somente ocorrerá no tempo dele e não do meu. Quanto a ficar sozinha tenho minha própria companhia e aproveito a espera para conversar comigo, para me ouvir, coisa para a qual tenho tido pouco tempo ultimamente!

E o rapaz: - A Dra fala sozinha??? - Com olhar de quem pergunta se sou capaz de praticar um crime...

Eu: - Não gosto da palavra sozinha, acho que ela dá ideia de solidão. Se converso comigo mesma não estou sozinha!

E o jovem espantado, indaga: - Mas fala com você mesmo alto, baixinho ou no seu pensamento?

Eu - Ah, em todas as tonalidades e modalidades. Claro que aqui é em pensamento, mas tem determinadas horas que falo é alto mesmo e acredite brigo, reclamo, gesticulo muito e me dou até bronca.

Ele: - Poxa... que viagem...quando era menino falava, depois deixei. É bom?

Falei: - Bom demais, apesar disso não me retirar o prazer de conversar com os outros, porque até penso que quem conversa sozinho, conversa melhor ainda acompanhado ...

Vem outra pergunta: - E se o povo achar que está louca? Você não tem medo?

Digo: Ultimamente a única coisa que me preocupo é com o Leão!


Aí, a criatura, dá uma risada sarcástica achando que estava me referindo a um tal de Esporte Clube Vitoria, time aqui da Bahia.

Respondo rindo também e explicando que, o único leão que mete medo é o do Imposto de Renda, que sempre fica de olho no dinheirinho que a gente ganha para pensar numa fórmula de tirar um pedaço dele. Esse outro Leão não mete medo a ninguém.

O assistente nos avisa que a audiência terminou e nos dirigimos a sala para despachar com magistrado. Lá estava ele, de pé, com um papel na mão, falando e gesticulando para si mesmo!

O estudante me olha estupefato, como se quisesse dizer: - Encontrei outro maluco?


De repente, o juiz percebe o flagrante e, sorrindo, justifica: - Desculpem , mas é que desde menino tenho hábito de falar sozinho.


Estávamos então ali eu e o juiz conversando com os nossos milhares de Botões, diante daquele garoto.


Todos tão meninos!!!


“Menino sonha com coisa

Que a gente cresce e não vê jamais

Todo menino é um rei ...” ♫♫

(Nelson Rufino e Zé Luiz do Império - 1978)


Claudia Lacerda







*clique AQUI para mais textos

© 2020 - Eu não anoto nada - por Tati Montenegro

  • Facebook ícone social
  • YouTube
  • Instagram
  • Pinterest