top of page

Como TUDO começou




Olá!


Faz muito tempo que não escrevo… tanto que até acho que perdi a prática!


Mas vamos lá! Vamos tentar ser normal nesse mundo de malucos!


De normal nunca tive nada… muito do porquê disso só descobri aos 40 anos quando meu TDAH foi diagnosticado… o resto da loucura talvez não seja "culpa" de nada rsrsrsrrs.


Só sei que, há quase 2 anos, algo chegou para completar essa gang de motivos que me fazem ser eu… a MENOPAUSA! Nem bem entendi o TDAH, já vem um troço que, segundo o Google, tem mais de 70 sintomas associados sendo que, alguns deles, elevam os meus sintomas de TDAH a alguma potência que pelo que percebi a medicina ainda não soube definir.


Mas para quem está lendo esse texto e não tem TDAH não vai entender muito… a menopausa meio que todo mundo pelo menos sabe o que é (ou acha que sabe). TDAH é mais difícil, então é melhor me conhecerem um pouco mais e aos poucos eu vou apresentando para vocês.


Vamos falar do EU NÃO ANOTO NADA!


EU NÃO ANOTO NADA nasceu há 10 anos atrás, resultado de 2 amigas que queriam muito montar alguma coisa juntas…eu e a Luciana Torres.


Foram muitos os encontros para trocar ideias e dividir sonhos, onde foi aos poucos nascendo a ideia de começar uma revista virtual.


A cada ideia que tínhamos, a Lu falava para mim: - ANOTA Tati! Vamos esquecer!


E eu respondia: - Lu, não consigo! Sei lá pq mas eu não anoto nada… nem na escola anotava as matérias! Minha mãe sofreu comigo! Em algumas matérias eu não tinha uma linha escrita o ano todo!


A Lu ria e dizia: - Eu também não anoto e quando anoto, nunca sei onde anotei! Tenho coleção de moleskines e cada hora tô com uma… eu não vou nunca mais achar essa anotação!


E assim seguimos…repetindo uma para a outra: - Melhor anotar! …mas ninguém nunca anotou nada.


Foi quando, depois de decidir que iniciaríamos uma revista virtual, escolher o nome, foi fácil!


Nasceu EU NÃO ANOTO NADA! A revista virtual da mulher possível!


Quem é essa mulher possível?


Mulheres como nós! Mulheres inteligentes, produtivas, criativas, curiosas que não curtem o que está na moda porque TODO mundo curte, que não é escrava de tendências.


Mulheres que nem sempre conseguem atingir o que a sociedade exige, mulheres cansadas do mundo só dar bola para o que nem sempre conseguimos ser!


Queríamos construir um espaço para que todas nós pudéssemos nos sentir parte sem ter um modelo a seguir. Um lugar seguro onde aprendêssemos a aceitar quem é possível ser dentro da realidade de cada uma.


Ser mulher é beeem complexo! Não ser loira, alta, magra, mãe, CEO, rica, viajada, falar vários idiomas, estar presentes em TODOS os eventos da escola e ao mesmo tempo ter uma mega carreira de sucesso, praticar esportes (mínimo 2) diariamente, além de fazer terapias alternativas, saber comer muita salada, odiar carboidrato, não ter estrias, nem celulite e muito menos rugas…JAMAIS ter a raiz do cabelo atrasada, unhas sempre feitas (e com esmalte na estação), carregar aquela bolsa da lista dos "must haves", o sapato e aquele look da Vogue!


Ah! Tem que ler muito porque pega mal não estar mais atualizada que o Google!


Se estiver namorando, vai ter que ter resposta pronta sobre quando casa, se casar, terá que saber quando virá o primeiro filho…quando esse nascer, já irão te perguntar sobre o próximo…aí se você decidir ter mais já vão ficar com pena de você, te achando louca e inconsequente.


Quando estiver magra, vão te questionar sobre sua saúde, se engordar, vão te exigir tomar alguma providência.. vão falar que seu marido está te traindo porque você não está se cuidando.


Se você trabalhar, vão questionar seu papel como mãe, se decidir ser "só" mãe, vão te olhar com desdém e presumir que seu marido te sustenta e isso é uma vergonha.


Em todas essas alternativas vão falar que você está sendo traída porque mulher que não cumpre seu papel o marido arruma uma amante (mesmo que esse papel ninguém consiga definir).


Essa lista é infinita! Parece que existe uma força sobrenatural que impede que a mulher seja o que ela quiser ser. Não importa o que façamos, não estamos nem certas e nem suficientes!


Mas eu acho que piora depois que você chega por volta dos 40, 50 anos… porque aí você é jogada numa sala de espera dos acontecimentos até chegar a fazer crochê e jogar baralho!


Entramos em um limbo onde ninguém mais nos dá bola!


Vou falar mais sobre isso ainda, hoje quis dar uma pincelada só para você se situar.


Importante dizer que eu e a Lu fomos diagnosticadas TDAH alguns anos depois disso, por isso não anotamos nada ou não sabemos onde anotamos!


Nós somos mesmo o EU NÃO ANOTO NADA.


Mas muitos dos nossos ANOTADORES, ANOTAM muito e estão aqui para conversar com essa mulher que ainda tem muito para contribuir!


EU NÃO ANOTO NADA é para você que gosta de gente inteligente, interessante e divertida!


Aqui, somos quem podemos ser dentro da realidade de cada um.


Ah! E como disse a Isabel Coutinho para mim essa semana, sem pressa! Tira a pressa porque na nossa idade ela não cabe mais!


Tati


*A imagem foi nosso primeiro logotipo. Era o símbolo que atestava quem somos!

Комментарии

Оценка: 0 из 5 звезд.
Еще нет оценок

Добавить рейтинг
bottom of page