top of page

Era uma vez...



A Europa já não é mais a mesma...


Nosso berço da civilização que eu amo tanto...


Os mais velhos entenderão.


Não há mais quase identidade cultural dominante na maioria dos países. As pessoas são as mesmas em aparência em toda parte. As lojas são as mesmas. As redes de hotéis são as mesmas.


Muitas vezes para experimentar um prato típico há que dar muitas voltas e tomar cuidado para não cair em alguma armadilha pega-turista. É cada vez mais difícil encontrar um lugar que seja mesmo uma dica incrível de um morador local.


Não existem mais "secret spots"!


Esse não é um texto pessimista ou desincentivador das viagens para cá. Não poderia dar um tiro no meu próprio pé, trabalho com isso, poderia guardar essas constatações só para mim. Mas já faz um tempo que a cada viagem nova me deparo com tudo isso e fico cada vez mais incomodada.


Nos lugares onde nunca estive fica um pouco mais difícil de perceber essa pasteurização toda, não há como comparar com como era antes.


Antes do que? Quando foi que o mundo começou a virar uma coisa só? Não foi de repente mas de repente estava tudo igual!


Não eram as crianças francesas que não faziam birra? Tenho visto muita criança birrenta na França, em cidades diferentes e também aqui em Portugal, onde há muitos deles.


Italianos galanteadores? Ainda há mas o politicamente correto tirou a voz deles (não me julguem mal, não sou à favor de gracejos machistas e grosseiros).


De igual, ainda gostam de viajar em grupos e de fazer barulho!


Acabaram de aprovar na Itália algumas leis de "dress code" não só para as igrejas mas algumas cidades também vão aplicar multas a quem estiver em trajes de banho ou mesmo de chinelos, nos centros das cidades (notícia recente, quero ver se vai mesmo valer!).


Isso deveria ser uma regra geral, para ser aplicada no mundo todo! Poucas coisas me incomodam mais que ver pessoas quase peladas comendo em restaurantes. E nem estou falando de lugares de praia!


E quem não se lembra de quando viajar de avião era algo para se fazer bem vestido? Não precisava ir de roupa social mas basta observar as filas de embarque no aeroporto, principalmente no verão, para querer chamar a patrulha da moda, a benzedeira, ou para querer simplesmente enxergar mal, muito mal!


Aberrações por toda parte, show de horror! Um mínimo de decoro, por favor!


Quando os trens eram divididos em compartimentos menores me parece que as pessoas também sabiam se comportar melhor. Agora cada um coloca seu fone de ouvido, não tem a mínima noção de "será que vou incomodar alguém" e dispara a falar em outro idioma, aos berros.


Aliás, gente falando aos berros em ligações completamente inapropriadas, em lugares e momentos que deveriam ser proibidos é o que cada vez se vê mais! Algumas nacionalidades se destacam, claro. Não vou apontar dedos, a intenção não é essa.


O que importa, é que ninguém diz nada!


Não deveria poder, quero a lei do silêncio e da proibição de falar em celular. Na rua, na academia, no supermercado, nos transportes públicos.


Todo mundo é capaz de mandar mensagem, dizer que liga depois.


Mas e a preguiça de escrever?


Como já dizia o Arnaldo Antunes:


"Tem dias que eu acho tudo chato

tudo corta o meu barato

as pedras entram no meu sapato

tem dia que eu acho tudo um saco"


Maria Tereza De Iullis

bottom of page