top of page

Espremo



Eu espremo Espremo Espremo de mim mesma

Aquilo que nem o conhecimento

Pode me dar

Espremo a dor

Do amor

Que insiste

Existir

E na minha cara

Esfregar

Espremo

Torço

Tiro as vísceras

Que não me pertencem

Espremo

Dreno

Arranco

Seco o sulco

Que corre

Do mar pra mim

Resta o sal

Me consome

Me conserva

Leva

Enquanto

Insisto

Em ficar


Lu Bolliger

Jan 2024

Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
bottom of page