top of page

FOMO DE SUPLEMENTOS



Você já deve ter ouvido falar em FOMO, “Fear of Missing Out”, que pode ser traduzido

como “medo de estar perdendo algo”. A expressão foi cunhada em 2000 pelo estrategista de marketing norte-americano Dan Herman.


Nos anos seguintes, os pesquisadores de Harvard e Oxford, Patrick McGinnis e Andrew Przybylski, definiram FOMO como um desejo de estar permanentemente conectado com o que os outros estão fazendo.


Sei que FOMO tem a ver com estar em todos os eventos, ver todas as séries, estar em todos os grupos de whatsapp, entre outras atividades. Mas recentemente venho percebendo no meu consultório um FOMO de suplementos alimentares.


Não sei se isso existe, mas se não existe acabei de inventar – risos. É garoto de 15-16 anos que faz musculação duas vezes na semana e marca consulta para eu orientar whey protein, como se usar esta proteína fosse um rito de passagem para a adolescência.


Tem a mulher de 45 anos que “precisa” de colágeno pois começa a vislumbrar a proximidade da menopausa, como se a última menstruação fosse um presságio de envelhecimento galopante. Tem as já menopausadas, que “precisam” de magnésio para dormir melhor, uma vez que a melatonina saiu de moda e todas estão na onda deste “novo”

suplemento, como se fosse novidade.


E claro, não podemos esquecer dos probióticos - afinal, todos “tem que” tomar probióticos para a microbiota estar exemplar...


Como se não bastasse essa “febre”, os EUA oferecem suplementos a preços bem mais convidativos do que no Brasil. E as malas voltam recheadas deles por serem mais baratos...


E pasmem: na internet já estão à venda suplementos nacionais, muitos deles falsificados!


Suplemento é algo que se usa quando, por qualquer motivo, a alimentação não dá conta de suas necessidades diárias. Isso pode acontecer, por exemplo, com alguém que está com problemas absortivos, está doente ou fazendo muita atividade física.


Suplemento é algo a mais, quando os recursos naturais foram esgotados. Sou totalmente a favor de alimentos “in natura” ou minimamente processados, e todos se esquecem que aquele whey delicioso tem corante e aromatizante, que o colágeno não tem consenso na literatura quanto a sua eficácia, que o magnésio é um produto farmacêutico, que os probióticos são caríssimos.


Ou seja, suplementos são importantes, mas apenas em algumas ocasiões, avaliadas por nutricionista.


Mas às vezes me sinto impotente. Não adianta eu explicar e reexplicar que suplementos não são obrigatórios para a saúde estar 100%. Quando alguém resolve que quer usar, se eu não prescrever, ela vai em outro nutricionista ou se informa com o amigo que sabe tudo.


Pelo jeito...pouca gente prefere o caminho mais difícil de se alimentar, fazer atividade física, higiene do sono entre tantas outras condutas que podem melhorar a vida.


Tomar suplemento é mais fácil, mais descolado, e ...você vai estar “up to date” com os amigos!



Adriana Kachani



Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
bottom of page