top of page

Passado embrulhado pra presente



Ela estava caminhando

O jardim ensolarado árido e tristonho

Estava sozinha

Nem a sua presença

Ampla

A supria

Naquela mesma noite

A meia luz do meio dia

Dia que foi

Dia que fomos

Dias demais

Jaz e Jazz

E do começo

Celebração

Recomeço

E do fim

Memórias

Antiguidades vaidades Orgulho sem preço

E o que haveria por vir

Lê-se nas linhas

De pequenas letras

Pequenos pretextos

Do mesmo verbo ser

Exaustão sou

Em pausa ou meia

Meno male

Ou do menos há mais

Tudo que haveria

Acataria

Sem mas…

Mas resolver

Resolveriaaaa

Ria

Pare

Chore

Ela ia ia ia

Cumprir em se afastar

Só mais essa noite

Não haveria dia

Outro bote

Outro mote

Outra rima

Era claro

Cinza ou azul

O que ditava

Mostrava em escuridão

Rastros de lua

Invadindo

Carmas e ruas

Minha alma

Sua culpa

Cruas

Sua capa

Nossa máscara

Passadas

E o número

Seria 33

Ou 11

29 talvez

intrínseca a farsa

Resolver resolveria

Cascatas

De números

De boas companhias

De boas intenções

O inferno cheio

Mas para o que

Não havia solução

Evapor-se -ia de vez


Lu Bolliger

Set 2023

Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
bottom of page