top of page

Um longo longo



Existia cadernos e mais cadernos em branco

E brancos que nunca conseguiriam ser escritos ou lembrados

Existia motivos

Não existia explicação

Existia indícios

Não existia punição

A seguir uma série de motivos relevantes

E no lugar deles outra série de lacunas em branco

A palavra sempre se escondia quando havia necessidade de ser usada

Era da queda o Tiro

Perdido

Na goela o sapo

Engolido

E do tiro o alvo

E as pontas soltas

Soltas

Soltassss

Sempre muito bem

Acabadas

Afiadas

As colunas todas

Marcadas

Pelo avesso

Apelos

Por lápis não utilizados

Quadros pálidos

Querendo ser revestidos

Risos lapsos e traços

De memória

Sendo revertidos

E enquanto isso

Os botões do vestido

Eram tão apertados

E tantos tantos….

Eram tantos que não conseguiriam se desprender

Atracados e alongados

Arrastavam-se pelo chão

Como ramas que se espalham

Como almas que falham

Como contos

Como fada

Ela foi flutuando

Andando descalça

Para não chamar

Atenção

E na ponta do pé

Um salto

Um passo

Um laço

Sem nó

Para não perder tempo

Para não perder

Para não

Não

Um para

Stop

Para sua ilusão

E do fracasso

O então


Luciana Torres

Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
bottom of page